Quiz de Interpretação de Texto com Fábulas II - 6° e 7° ano

Prova online de Língua Portuguesa II com Interpretação de Texto com Fábulas para os estudantes do 6°e 7° ano. Venha conhecer

É necessário resolver todas as questões para gerar o resultado. Boa sorte!

Exibir respostas somente após resolver todas as questões:

Leia o texto e responda às questões 1 - 3. 

O CARACOL E A PITANGA 

     Quarenta e oito horas de esforço tranquilo, de caminhar quase filosófico. De repente, enquanto ele fazia mais um movimento para avançar, desceu pelo tronco, apressadamente, no seu passo fustigado e ágil, uma formiga-maluca, dessas que vão e vêm mais rápidas que coelho de desenho animado. Parou um instantinho, olhou zombeteira o caracol e disse: 
     – Volta, volta, velho! Que é que você vai fazer lá em cima? Não é tempo de pitanga. 
     – Vou indo, vou indo. – respondeu calmamente o caracol. – Quando eu chegar lá em cima vai ser tempo de pitanga. 

MORAL: No Brasil, não há pressa! 

  O tema da fábula "O Caracol e a Pitanga" pode ser definido como

Em: “– Volta, volta, velho! Que é que você vai fazer lá em cima? Não é tempo de pitanga?”, o tom predominante nesta fala da formiga-maluca é:

Releia e responda: 

 “De repente, (1)enquanto ele fazia (2)mais um movimento para avançar, desceu pelo tronco, (3) apressadamente, no seu passo fustigado e ágil...” 

 As expressões grifadas estabelecem no texto, respectivamente, ideia de

Leia e responda às questões 4 e 5. 

A LEBRE E A TARTARUGA 

      Era uma vez uma lebre e uma tartaruga. A lebre vivia caçoando da lerdeza da tartaruga. 
     Certa vez, a tartaruga já muito cansada por ser alvo de gozações, desafiou a lebre para uma corrida.      A lebre muito segura de si, aceitou prontamente. 
     Não perdendo tempo, a tartaruga pois se a caminhar, com seus passinhos lentos, porém, firmes. 
     Logo a lebre ultrapassou a adversária, e vendo que ganharia fácil, parou e resolveu cochilar um pouco. Quando acordou, não viu a tartaruga e começou a correr. 
Já na reta final, viu finalmente a sua adversária cruzando a linha de chegada, toda sorridente. 
Moral da história: Devagar se vai longe. 

Jean de La Fontaine 

  Analisando os personagens, podemos dizer que, se comparado ao ser humano, o comportamento da lebre indica uma personalidade

Em: “A lebre vivia caçoando da lerdeza da tartaruga.”, a palavra grifada, nesse trecho, tem o significado de

Leia o texto e resolva a questão. 

O LEÃO E O RATINHO 

     Numa floresta bem distante vivia um leão que era muito temido por todos os animais que lá moravam. Ele gostava de caçar e andar por todos os lugares. 
Certo dia cansado de tanto caçar e já com a barriga cheia, dormia espichado debaixo da sombra de uma boa árvore. Veio um ratinho passear por cima dele e ele acordou. 
     O leão acordou muito nervoso e prendeu o ratinho debaixo de sua pata. O ratinho ficou apavorado com a situação que se encontrava. Tanto o ratinho pediu e implorou que o leão desistiu de comê-lo e deixou que fosse embora. 
     O tempo passou e o leão estava em seu passeio matinal, sem perceber, ficou preso na rede de uns caçadores. Não conseguindo se soltar, fazia a floresta tremer com seus urros de raiva. Não tinha quem não escutasse os urros do leão feroz. 
     O ratinho, que não estava muito longe do lugar, foi ver de perto o que estava acontecendo. Quando chegou, se deparou com o leão preso na armadilha, no mesmo momento o ratinho, com seus dentes afiados, roeu as cordas e soltou o leão. 

Moral: uma boa ação ganha a outra. 

Fábulas de Esopo 

  Por que o texto acima é considerado uma fábula?

Leia e responda. 

O CÃO E O OSSO 

     Um cão vinha pela ponte carregando na boca um osso que parecia estar muito suculento. Distraído como estava, pensando em como seria deliciosa sua refeição, o cão olhou de soslaio para a límpida água do rio. Foi ali que tudo aconteceu. 
     Pensando ver outro cão segurando um osso tão delicioso quanto o seu, o esperto animal não teve dúvidas. Afinal, se ele se atracasse com o outro cão, certamente ficaria com dois ossos e não somente um. 
     Sem parar para refletir, lá se foi o melhor amigo do homem. E deu com os burros n’água. Perdeu seu osso e saiu envergonhado com tamanho cobiça. 

Esopo 

  No trecho: “Perdeu seu osso e saiu envergonhado com tamanha cobiça.” A palavra destacada pode ser substituída por

A moral que melhor simboliza um ensinamento para a fábula “O Cão e o Osso” é:

Há uma marca de opinião do trecho:

Leia e responda. 

A RAPOSA E A MÁSCARA 

Uma raposa conseguiu invadir a casa de um ator e começou a remexer nos seus pertences. Foi aí que encontrou uma máscara linda, repleta de ornamentos e decorações. Segurou o objeto e exclamou: "Que cabeça bonita! Pena que não tem um cérebro lá dentro”. 
Moral: A aparência exterior nem sempre reflete aquilo que existe no nosso espírito. 

  O ponto de exclamação em: “Que cabeça bonita!” serve para indicar:

Sua nota:

Você acertou de questões

Nível de aprendizagem:

Postar um comentário

O seu comentário é muito importante!

Postagem Anterior Próxima Postagem