SIMULADO DE PORTUGUÊS 10 - DIVERSAS HABILIDADES - 8º ANO E 9º ANO

Simulado de Português (10) para o 8º ano e 9º ano com gabarito.

 Você pode baixar este simulado em PDF no final, pronto para impressão.

O simulado de língua portuguesa abaixo contém questões de diversas bancas oficiais responsáveis em monitorar as expectativas de aprendizagens dos estudantes.

Simulado de português para o 8º ano e 9º ano

Leia o texto abaixo.

Trindade terá sistema híbrido

Dependendo das condições climáticas, a energia eólica é muito indicada para regiões de acesso restrito, e, por isso, com menores demandas – como as ilhas. Seguindo esta linha, o CEPEL, juntamente com a Eletrobrás e a Marinha do Brasil, desenvolvem, desde 2005, projeto de instalação de fontes alternativas na ilha de Trindade, no litoral do Espírito Santo.
A ideia é implantar um sistema híbrido de energia solar e eólica com capacidade para gerar 120kW, o suficiente para reduzir de 60 mil para 2 mil litros o consumo anual de óleo diesel na ilha, que atualmente é atendida por geradores movidos a óleo.
– Localizada a 1.200 quilômetros da costa brasileira, a Ilha de Trindade é estratégica para garantir a extensão territorial do país, e por isso é ocupada pela Marinha. Mas, para que tenha energia, precisa ser alimenta por óleo diesel, que, de dois em dois meses, chega transportado por barcos, em viagem que dura cerca de quatro dias. Daí a grande importância desse projeto – exemplifica Ricardo Dutra, pesquisador do Cepel.

Jornal do Brasil.

1 (TSA) No trecho: “... por isso, com menores demandas – como as ilhas.”, a palavra grifada tem a função de introduzir
a) uma comparação. 
b) uma conformidade.
c) uma finalidade.
d) uma explicação. 

Leia o texto abaixo.

Saber não ocupa lugar

O sucesso na vida pessoal e profissional depende de um aprendizado contínuo. Devemos estar dispostos a aprender e aumentar nosso nível de cultura e experiência sempre. O saber é necessário para uma vida melhor e mais equilibrada. 
A sabedoria nos permite apreciar melhor as belezas da vida, pela compreensão de como os fenômenos acontecem, pelo desenvolvimento de valores mais apurados e coerentes com nossa personalidade, pelo cuidado com a educação de nossos filhos e com o trato com as pessoas. Enfim, o saber nos leva a crescer, pessoal e profissionalmente. 
Ele pode ser obtido tanto pela educação formal como pela experiência e pela observação. O saber nos conduz a uma filosofia de vida alinhada com os valores humanos mais elevados.

COSTA, João José da.

2 (SADEAM). Nesse texto, o autor defende a ideia de que
a) a sabedoria é coerente com a personalidade.
b) a sabedoria é obtida pela educação formal.
c) o conhecimento é indispensável para uma vida melhor.
d) o saber é fruto de uma vida melhor e mais equilibrada.




Leia o texto abaixo.

O tesouro na rua

Meu avô falava tão contente que parecia que estávamos em um parque de diversões, viajando no tempo mesmo.
Ele disse ainda que os tupis eram os verdadeiros donos do Brasil, porque, muito antes dos portugueses, eles já estavam em todas as partes e a língua deles era falada em quase todos os lugares.
– Tinha tanta gente falando tupi, que daria para encher dez Maracanãs. Até hoje, quando a gente fala português no Brasil, é uma mistura de tupi. Maracanã mesmo é uma palavra tupi, o nome de uma ave parecida com o papagaio.
Eu começava a perder o medo e a gostar da viagem.
– Vô, e como viviam os tupis antes de os portugueses chegarem ao Brasil?
– Os tupis praticavam a agricultura plantando mandioca, batata-doce, pimenta e muitos legumes. A mandioca era preparada de muitas maneiras: assada, cozida ou como a farinha que a gente come até hoje.
 Eles cultivavam a roça, derrubavam a mata, deixavam ela secar e depois a queimavam. 
Até hoje, os sertanejos utilizam esse sistema, que eles chamam de coivara, como já era conhecido naquele tempo.
– Então eles destruíam as matas, como hoje?
– A mata nunca era destruída, porque sempre voltava a crescer. Eles não tinham motosserras nem machados, só podiam destruir galhos e árvores pequenas. As grandes eles não conseguiam derrubar. Assim não produziam mais do que precisavam, não havia desperdícios.
Só queimavam para tirar o necessário. Sabiam que a vida deles dependia da natureza.

BUARQUE, Cristovam. 

3. (TSA). No trecho “Sabiam que a vida deles dependia da natureza. ”, a palavra destacada substitui
a) tupis.
b) sertanejos.
c) índios.
d) portugueses.

Leia o texto abaixo.

 
elcabron.net
 
4 (SAEPI). De acordo com esse texto, o menino
a) detestou a nova colega da turma.
b) está com medo de andar de carrinho.
c) ficou nervoso com as perguntas do tigre.
d) ignora as informações do tigre.

Leia o texto abaixo.

O homem que vendia lanças e escudos

Na região de Chu, viveu um homem que vendia lanças e escudos.
– Meus escudos são tão fortes – vangloriava-se ele – que nada consegue atravessá-los. E minhas lanças são tão afiadas que conseguem perfurar qualquer coisa.
Alguém que vinha passando quis saber:
– E o que acontece se suas lanças batem nos seus escudos?
O homem não soube responder.

50 Fábulas da China fabulosa

5 (SAEPI). Nesse texto, a palavra “vangloriava-se” significa que o vendedor
a) apresentava a força dos escudos.
b) enaltecia a utilidade dos seus produtos.
c) explicava sobre a capacidade das lanças.
d) mostrava a esperteza de si próprio.




Leia o texto abaixo.

Caixa que vira árvore

A caixa de papelão, quem diria, também virou semente. Pelo menos é isso que pretende o cientista americano Paul Stamets que criou uma linha de embalagens que, depois de usada, se transforma em árvore. Para isso, basta enterrar a caixa no solo e regar. 
A germinação é garantida por meio de sementes e aditivos impregnados nas paredes da embalagem. A venda foi limitada aos EUA e ao Canadá para evitar a exportação de espécies florestais invasoras.

Istoé Dinheiro.

6. (Spaece) A finalidade desse texto é
a) divulgar uma campanha ambiental.
b) fazer propaganda de um produto.
c) dar uma informação.
d) ensinar uma tarefa.

Leia o texto abaixo.

Você tem que...
... conhecer o tetravô do iPhone na mostra “Tão Longe, Tão Perto”, da Fundação

Telefônica, no Museu Nacional da República, em Brasília.
Quem hoje anda todo pimpão com um smartphone no bolso mal imagina que o primeiro aparelho de telecomunicação levava mensagens de um lado para o outro usando uma tecnologia copiada do envio de sinais de fumaça dos índios. 
Trata-se do telégrafo óptico, inventado na França em 1794. Essa é uma das muitas curiosidades da exposição “Tão Longe, Tão Perto”, que comemora os 10 anos da Fundação Telefônica. Outra surpresa é uma experiência que não evoluiu, pelo menos da maneira como foi concebida, o videofone.
Há ainda o primeiro modelo a chegar ao Brasil em escala comercial, em 1892, o “pé de ferro”. Foi com ele que os cariocas começaram a desfrutar das primeiras linhas do País a partir de 1883. 
Quem não puder se deslocar até Brasília terá outras chances de dar graças aos céus por viver no século 21. Em 2010, a mostra migra para São Paulo. A ideia de Peter Schulz, físico da Unicamp e curador do evento, é captar o maior público possível, fazê-lo interagir com os aparelhos e produzir um vídeo.

LUCENA, Mariana. Galileu. 

7. (SAEPI). Nesse texto, o trecho que apresenta uma opinião do autor é:
a) “... o primeiro aparelho de telecomunicação levava mensagens de um lado...”.
b) “Trata-se do telégrafo óptico, inventado na França em 1794.”. 
c) “... terá outras chances de dar graças aos céus por viver no século 21.”. 
d) “A ideia de Peter Schulz [...] é captar o maior público possível, fazê-lo interagir...”.



Leia o texto abaixo.

Minha gente

Quando vim, nessa viagem, ficar uns tempos na fazenda do meu tio Emílio, não era a primeira vez. Já sabia que das moitas de beira de estrada trafegam para a roupa da gente umas bolas de centenas de carrapatinhos, de dispersão rápida, picadas milmalditas e difícil catação; que a fruta mal madura da cagaiteira, comida com sol quente, tonteia [...]; que uma cilha bem apertada poupa dissabor na caminhada; que parar à sombra da aroeirinha é ficar com o corpo empipocado de coceira vermelha; que, quando um cavalo começa a parecer mais comprido, é que o arreio está saindo para trás, com o respectivo cavaleiro; e, assim, longe outras coisas. Mas muitas mais outras eu ainda tinha que aprender. [...]

ROSA, João Guimarães. 

8. (Spaece). Nesse texto, no trecho “... trafegam para a roupa da gente...”, a palavra destacada tem o sentido de
a) subir.
b) grudar.
c) espalhar.
d) transferir. 

Leia o texto abaixo.

A chata ou as baratas

Esta noite tive um sonho. Sonhei que todos os seres deste mundo, incluindo os cachorros, gatos, peixes, pássaros, galinhas, moscas, baratas, todos, sem exceção, tinham a voz esganiçada da minha irmã mais nova, a Andréa, também chamada por mim de Andréa.
“QNASADOMP”
No sonho, todos os bichos começaram a se manifestar ao mesmo tempo: o cachorro latia, o gato miava, as moscas zumbiam, as baratas corriam e os peixes silenciavam. Eu queria fugir, mas as pernas não me obedeciam. Foi quando baratas descontroladas e cegas começaram a subir em meus pés descalços... Ai!
Abri a boca para gritar, apavorado, mas a voz não saía, e quando saiu tinha o mesmo tom e timbre da chata da minha irmã, que de repente entrou no meu sonho e falou:
– ACORDA, VAMOS BRINCAR!
Pulei da cama e, quando a vi acordada em cima do meu pé no lugar das baratas, confesso: até gostei.
Pensando bem, minha irmã não é assim tão ruim como parece.
*Que Não Sai Do Meu Pé
FRATE, Dilea. 

9. (Spaece) De acordo com esse texto, o narrador, em seu sonho, ficou apavorado com
a) as baratas.
b) as galinhas.
c) os cachorros.
d) os pássaros.

10. (Spaece) Nesse texto, a abreviação “QNASADOMP” intensifica a
a) amizade pela irmã.
b) comunicação com a irmã.
c) implicância com a irmã.
d) coragem da irmã.


Simulado em PDF está mais abaixo, pronto para IMPRESSÃO e GABARITO!






GABARITO
1A / 2C / 3A / 4C / 5B / 6C / 7C / 8D / 9A / 10C

Deixe um comentário mais abaixo avaliando este simulado, é só rolar a página! Ficaremos felizes com seu comentário.


Postar um comentário

O seu comentário é muito importante!

Postagem Anterior Próxima Postagem

Facebook