ATIVIDADE DE INTERPRETAÇÃO - O POVO DE EÇA DE QUEIROZ - 8º ANO - 9º ANO - COM GABARITO

Atividade de Língua Portuguesa de interpretação e compreensão sobre o texto "O Povo" de Eça de Queiroz com gabarito para o 8º ano e 9º ano.

Você pode baixar esta atividade em PDF no final, pronta para impressão.

Leia o texto abaixo e resolva às questões 1 – 16:

O POVO

Eça de Queiroz

O POVO EÇA DE QUEIROZ

     Há no mundo uma raça de homens com instintos sagrados e luminosos, com divinas bondades do coração, com uma inteligência serena e lúcida, com dedicações profundas, cheias de amor pelo trabalho e de adoração pelo bem, que sofrem, e se lamentam em vão. Estes homens são o Povo.
     Estes homens, sob o peso do calor e do sol, transidos pelas chuvas, e pelo frio, descalços, malnutridos, lavram a terra, revolvem-na, gastam a sua vida, a sua força, para criar o pão, o alimento de todos. Estes homens são o Povo, e são os que nos alimentam. 
      Estes homens vivem nas fábricas, pálidos, doentes, sem família, sem doces noites, sem um olhar amigo que os console, sem ter o repouso do corpo e a expansão da alma, e fabricam o linho, o pano, a seda, os estofos. Estes homens são o Povo, e são os que nos vestem. 
     Estes homens vivem debaixo das minas, sem o sol e as doçuras consoladoras da Natureza, respirando mal, comendo pouco, sempre na véspera da morte, rotos, sujos, curvados, e extraem o metal, o minério, o cobre, o ferro, e toda a matéria das indústrias. Estes homens são o Povo, e são os que nos enriquecem. 
     Estes homens, nos tempos de lutas e de crises, tomam as velhas armas da Pátria e vão, dormindo mal, com marchas terríveis, à neve, à chuva, ao frio, nos calores pesados, combater e morrer longe dos filhos e das mães, sem ventura, esquecidos, para que nós conservemos o nosso descanso opulento. Estes homens são o Povo, e são os que nos defendem. 
     Estes homens formam as equipagens dos navios, são lenhadores, guardadores de gado, servos mal retribuídos e desprezados. Estes homens são o Povo, e são os que nos servem. 
E o mundo oficial, opulento, soberano, o que faz a estes homens que o vestem, que o alimentam, que o enriquecem, que o defendem, que o servem?
     Primeiro, despreza-os ao não pensar neles, não vela por eles; trata-os como se tratam os bois; deixa-lhes apenas uma pequena porção dos seus trabalhos dolorosos; não lhes melhora a sorte, cerca-os de obstáculos e de dificuldades; forma-lhes em redor uma servidão que os prende e uma miséria que os esmaga; não lhes dá proteção; e, terrível coisa, não os instrui: deixa-lhes morrer a alma.
     É por isso que os que tem coração e alma, e amam a Justiça, devem lutar e combater pelo Povo. E ainda que não sejam escutados, tem na amizade dele uma consolação suprema.

Eça de Queiroz
recantodasletras.com.br (Acesso em: 21/08/2022)


1. O texto acima é do escritor Eça de Queiroz (1845-1900) e, apesar de ter sido redigido há muito tempo, mostra uma temática bem contemporânea por realizar uma crítica sobre
a) uma população que trabalha e desfruta do que é produzido com seu esforço.
b) um povo que trabalha pelo progresso, logo é recompensado pelos governantes. 
c) o comportamento das pessoas que se sentem infelizes pelo excesso de trabalho.
d) as dificuldades enfrentadas pelo homem na busca pelo progresso e sustento próprio.


2. Qual a finalidade do texto?
a) Narrar acontecimentos do passado.
b) Trazer uma reflexão sobre um tema.
c) Informar o passado sofrido dos homens.
d) Noticiar fatos que despertam curiosidades.

3. Ao longo do texto, o autor se refere a algumas profissões para estabelecer sentido à mensagem que deseja trazer ao leitor. Quais são essas profissões?
_____________________________

4. Assinale o trecho do texto que revela uma caracterização do povo na agricultura.
a) “... vivem debaixo das minas, sem o sol e as doçuras consoladoras da Natureza, respirando mal...”
b) “... transidos pelas chuvas, e pelo frio, descalços, malnutridos, lavram a terra, revolvem-na, gastam a sua vida...”
c) “Estes homens formam as equipagens dos navios, são lenhadores, guardadores de gado, servos mal retribuídos...”
d) “... com marchas terríveis, à neve, à chuva, ao frio, nos calores pesados, combater e morrer longe dos filhos e das mães...”

5. A repetição da expressão “Estes homens são o Povo” em várias partes do texto foi utilizada com a intenção de:
a) distinguir os tipos de progressos obtidos pelo trabalho humano.
b) marcar o início do parágrafo com um sentimento de amargura.
c) destacar uma população que muito trabalha e menos desfruta.
d) criticar os políticos que tratam o povo como seres invisíveis.

6. O fato que o autor quis ressaltar ao escrever “Estes homens são o Povo, e são os que nos vestem” é mostrar que as pessoas que permanecem nas fábricas estão
a) cansadas por permanecer no sol escaldante.
b) sofrendo pela falta de repouso e conforto da alma.
c) próximas da morte, pois o lugar é sujo e insalubre.
d) doentes e pálidos por estarem longe da família.

7. No trecho: “... revolvem-na, gastam a sua vida...” o termo grifado se refere à
a) vida.
b) força.
c) chuva.
d) terra.

8. Segundo o texto, quais são as condições do trabalhador que vive debaixo das minas?
_____________________________


9. O texto revela que em tempos de guerras e crises, o povo vai à luta em defesa da pátria. Quais são os desafios que esse povo enfrenta?
_____________________________

10. Em: “... para que nós conservemos o nosso descanso opulento.”, a palavra destacada introduz uma
a) oposição.
b) consequência.
c) finalidade.
d) causa.

11. A que conclusão o autor chega a respeito do povo no final do texto?
a) Que é estúpido, pois não reivindica seus direitos.
b) Que o povo não é percebido em suas lamentações. 
c) Que a população não consegue entender sua missão. 
d) Que o povo não contribui para o progresso da nação.

12. No trecho: “... morrer longe dos filhos e das mães, sem ventura, esquecidos...”, a expressão grifada significa que o povo é:
a) infeliz.
b) corajoso.
c) revoltado.
d) indignado.

13. Há uma comparação em:
a) “trata-os como se tratam os bois”.
b) “não os instrui: deixa-lhes morrer a alma”.
c) “comendo pouco, sempre na véspera da morte”.
d) “com marchas terríveis, à neve, à chuva”.

14. Escreva o trecho do texto que mostra a única recompensa dada ao povo trabalhador proveniente do povo soberano.
______________________________

15. Encontre no texto uma palavra que significa:

a) Consciente: ______________________

b) Proximidade: _____________________

c) Cultivam: ________________________

d) Abundante: ______________________

e) Superior: ________________________


16. As dificuldades de sobrevivência estão presentes no dia a dia das pessoas. O importante é saber que podemos lutar por melhores condições de vida e que há leis para dar o amparo legal aos cidadãos. Em sua opinião, o que pode ser feito para termos um país mais justo com as pessoas?
________________________________




Atividade em PDF está mais abaixo, pronta para IMPRESSÃO e GABARITO!




GABARITO
1D / 2B / 3. Agricultores, operários, mineiros, soldados, lenhadores, pastores de gado... / 4B / 5C / 6B / 7D / 8. Vivem sem o sol e as doçuras consoladoras da natureza, respirando mal, comendo pouco, sempre na véspera da morte, rotos, sujos e curvados. / 9. Dormem mal, ficam com marchas terríveis, passam pela neve, pela chuva, ao frio, nos calores pesados, combatem e morrem longe dos filhos e das mães, sem ventura e são esquecidos. / 10C / 11B / 12A / 13A / 14. "deixa-lhes apenas uma pequena porção dos seus trabalhos dolorosos". / 15. a) Lúcida, b) Véspera, c) Lavram, d) Opulento, e) Soberano. / 16. Resposta Pessoal. 

Postar um comentário

O seu comentário é muito importante!

Postagem Anterior Próxima Postagem