QUIZ DE PORTUGUÊS - 10 - DIVERSAS HABILIDADES - 4º ANO E 5º ANO

Prova online de Português 4° e 5° ano com diversas habilidades.

É necessário resolver todas as questões para gerar o resultado. Boa sorte!

Exibir respostas somente após resolver todas as questões:

Leia e responda às questões 1 e 2. 

 Qual a origem do guarda-chuva? 

    Os mais antigos que se conhecem foram da Mesopotâmia, há 3400 anos. Na Mesopotâmia, região do atual Iraque, há 3400 anos já existiam artefatos destinados a proteger a cabeça dos reis – contra o sol, não contra a chuva, uma raridade naquele lugar. Assim como os abanos, eram feitos de folhas de palmeiras, plumas. Tinha abano até de papiro. 
    o Egito, adquiriram significado religioso e na Grécia e em Roma eram tidos como artigo exclusivamente feminino. Só no século XVIII a obstinação do comerciante inglês Jonas Hanway, um apaixonado por guarda-chuvas (versão inglesa do guarda-sol tropical), conseguiria torná-los dignos também de um gentleman. Embora ridicularizado em vida, após a sua morte, em 1786, os ingleses aceitaram sair à rua munidos do acessório nos sempre frequentes dias de chuvas do país. 

 Fonte: wikipedia 

  (SAEPI) De acordo com esse texto, os guarda-chuvas adquiriram sentido religioso

(TSA) Segundo o texto, nos países Grécia e Roma, os guarda-chuvas eram tidos como

Leia o texto abaixo. 

  (TSA). Na tirinha, o termo “muito” que está presente no ultimo quadrinho indica:

Leia o texto abaixo. 

    No restaurante, um garçom se aproxima do gerente e, todo esbaforido, pergunta: 
    - Seu juvenal, um freguês se engasgou com uma espinha de bacalhau e está estrebuchando!!! O que eu faço? 
    - Pelo amor de deus!!! Leva logo a conta antes que ele morra!!! 

 Paulo Eduardo Ramos. 

  (TSA) No texto, a palavra esbaforido está se referindo ao:

Leia o texto abaixo. 

  (SADEAM). No fim desse texto, entende-se que

Leia o texto abaixo. 

 Um salto no tempo 

    As informações levavam muito tempo para chegar ao seu destino. Mas, hoje, as enormes distâncias foram reduzidas e a comunicação a distância já pode ser realizada entre povos do mundo todo em questão de segundos. 
    Graças ao desenvolvimento dos meios de comunicação, basta retirar o fone do gancho e fazer a ligação, ou sentar à frente de um computador e enviar a sua mensagem por e-mail, isto é, um correio eletrônico que envia e recebe informações de qualquer parte do planeta. [...] 

  (SADEAM). Qual é o assunto desse texto?

Leia o texto abaixo. 

 Ronco abafado 

    Cirurgia aumentou em 50% o índice de cura da doença
 
    As técnicas para o tratamento do ronco surgidas nos últimos anos vêm melhorando a qualidade do sono de muita gente. Elas aumentaram em 50% o índice de cura do mal que afeta um quinto da população brasileira. Hoje, oito em cada dez pacientes que procuram ajuda pode eliminar o problema. 
    O ronco ocorre quando o palato mole (o céu da boca) e a úvula (a campainha) apresentam sinais de flacidez. Desse modo, quando a pessoa dorme de boca aberta, a região vibra com a passagem do ar, provocando o ruído desagradável. 
    O ronco geralmente está associado a outra doença, a apneia, que causa uma parada respiratória com cerca de dez segundos de duração durante o sono. Esse processo pode provocar falta de memória, hipertensão e até mesmo complicações cardíacas. 
 Revista Veja 

  (SAEPI) O assunto tratado nesse texto é

Leia o texto abaixo. 

 Plutão 

 Negro, com os olhos em brasa, 
Bom, fiel e brincalhão. Era a alegria da casa 
O corajoso Plutão. Fortíssimo, ágil no salto, 
Era o terror dos caminhos, 
E duas vezes mais alto 
Do que seu dono Carlinhos. 
Jamais à casa chegara 
Nem a sombra de um ladrão; 
Pois fazia medo a cara 
Do destemido Plutão. 
Porém Carlinhos, rolando 
Com ele às tontas no chão, 
Nunca saía chorando 
Mordido pelo Plutão... 

 BILAC, Olavo 

  (Spaece) De acordo com o texto, quem era Plutão?

Leia o texto abaixo. 

  (TSA) O que Garfield fez para que os animais entrassem na sala?

Leia o texto abaixo. 

 Poluição no mar? Pergunte para um camarão! 

    Ai, que vontade de dar um mergulho nesse marzão! Mas... será que a água está limpinha? 
    Quando uma dúvida dessas “pintar”, coloque as orelhas para trabalhar: se você ouvir uns estalinhos engraçados debaixo da água, pode entrar sem susto! Afinal, quem tá estalando é um camarãozinho esperto, que só faz esse barulho, quando o mar está bem limpinho! 
    Junto com uma equipe da Universidade, o cientista japonês, Dr. Watanabe, fez um montão de pesquisas, colocando microfones em vários pontos do mar. E, depois de ouvir com atenção os barulhinhos que a turma de camarões fazia, os pesquisadores perceberam uma coisa: em lugares que a água é bem “Sujona”, os cardumes ficavam quietinhos, quietinhos. Mas em lugares de mar limpo, os camarões estalavam sem parar! 
    Daí, para concluir que o silêncio do camarão era uma dica de que a água estava suja, foi um pulo! Agora, os pesquisadores devem tentar desenvolver uma espécie de “radar-camarão”, para monitorar o estado das águas do mar. 

 Fonte: canalkids 

  (Spaece) No trecho “Daí, para concluir que o silêncio do camarão era uma dica de que a água estava suja, foi um pulo! ” (L. 11, 12), a expressão destacada significa que a conclusão dos pesquisadores foi

Sua nota:

Você acertou de questões

Nível de aprendizagem:



Postar um comentário

O seu comentário é muito importante!

Postagem Anterior Próxima Postagem