TUDO SALA DE AULA

QUIZ DE PORTUGUÊS - 07 - DIVERSAS HABILIDADES - 4º ANO E 5º ANO

Prova online de Português 4° e 5° ano com diversas habilidades. 

É necessário resolver todas as questões para gerar o resultado. Boa sorte!

Exibir respostas somente após resolver todas as questões:

Leia o texto abaixo. 

 Cocada de forno 

 Ingredientes: 

5 cocos secos ralados (parte grossa do ralo) 
1 xícara de açúcar 
2 colheres de sopa de farinha de trigo 
6 ovos 
2 colheres de sopa de manteiga 
3 latas de leite condensado 
1 creme de leite 
100ml de leite de coco
 
 Modo de preparo:
 
Misture todos os ingredientes e coloque em uma assadeira retangular untada com margarina e farinha de trigo. Assar em forno 180° por aproximadamente 50min até que fique dourado. Corte em pedaços e sirva quente, faz ótimo acompanhamento com sorvetes de creme [...]. 

  (CAEd - MEC). Esse texto é

(CAEd - MEC). Esse texto serve para

Leia o texto abaixo. 

 Horizonte 

 Se eu apagasse a fina linha do horizonte será que o céu cairia no mar? E as estrelas e a lua começariam a navegar? Ou será que o mar viraria céu e os peixes aprenderiam a voar? 
 MURRAY, Roseana. 

  (SADEAM). No trecho “E as estrelas e a lua começariam a navegar? ”, a interrogação indica

Leia o texto abaixo. 

 Hora do Planeta 

     Você já ouviu falar da Hora do Planeta? Bem, esse é um movimento anual no qual pessoas do mundo todo se juntam para apagar as luzes durante uma hora. Neste ano, o dia escolhido é 26 de março, amanhã, das 20h30 às 21h30. Tudo isso para mostrar a preocupação com o aquecimento global. A ideia é coordenada pela organização não governamental WWF e aderida por diversos governos, empresas e pessoas comuns, como você! [...] 
 www.plenarinho.gov.br 

  (SAEPI) De acordo com esse texto, a Hora do Planeta

Leia o texto abaixo. 

 “Crucificado” pela gripe, porco é animal de estimação de famosos 

     Ainda não há provas que o incriminem definitivamente pelo atual surto de gripe que atingiu 11 países. Mesmo assim, o porco já vem sendo julgado culpado por autoridades mundo afora, que determinam até a morte de criações inteiras. Na última segunda-feira (27), a OIE (Organização Mundial para a Saúde Animal) reiterou que ainda não foi comprovada a relação entre o vírus e os animais e pediu que a gripe suína seja denominada gripe da América do Norte. Mas, para algumas pessoas, pouco importa se a culpa é ou não do porco. Para elas, o animal não é um inimigo, e sim um companheiro para todas as horas. 
 Disponível em: Folha Uol 

  (SADEAM). O assunto desse texto é

Leia o texto abaixo. 

 Sorvete de ervilhas 

     Um menino foi até o sorveteiro e perguntou: 
– Tem sorvete de ervilhas? 
– Não. 
No outro dia, o menino voltou e perguntou de novo: 
– Tem sorvete de ervilhas? 
– Não. 
Então, o sorveteiro pensou: “Já sei, eu vou fazer um sorvete de ervilhas para esse menino, porque aí ele vai parar de me torrar a paciência.” E fez o tal sorvete. 
No dia seguinte, o menino voltou lá e perguntou: 
– Tem sorvete de ervilhas? 
– Tem. 
– Eeeeeeca! 
 PAULO, Tadeu. 

  (IDEPB) Esse texto é engraçado, porque

Leia o texto abaixo. 

 Livro “Lua Cheia” usa jogo de sombras e luzes para criar mistério 

     Não é só lobisomem que faz barulho em noites de lua cheia. Coruja, raposa, lobo e outros bichos da floresta ficam atentos ao ouvirem um ruído estranho. O que será? É o que você descobre ao ler o belo “Lua Cheia”, de Antoine Guilloppé. Às vezes as páginas negras, feitas com recortes, mostram apenas o contorno de um bicho. Mas, ao virar a folha, tudo fica branco e a história se esclarece. Numa narrativa misteriosa, o leitor se sente passeando por uma floresta escura. 
 Disponível em: Folha Uol 

  (SADEAM). Esse texto serve para

Leia o texto abaixo. 

 Você sabia que cheirinho de terra molhada é obra de bactérias? 

Substância produzida por um tipo de micro-organismo, em contato com a água, gera esse aroma.
 
     O dia está quente e, de repente, cai aquela chuva para refrescar. Bastam as primeiras gotas tocarem o solo para sentirmos aquele agradável cheirinho de terra molhada. Um cientista diria: “Huumm, como é bom esse cheirinho de... Bactérias! ”. É isso aí! O aroma que sentimos vem desses seres microscópicos, que podem ser muito úteis para humanos e até para os... Camelos! Em geral, associamos bactérias a doenças, mas alguns desses seres são inofensivos, pode crer. Esse é o caso da Streptomyces coelicolor, bactéria que vive no solo e fabrica uma substância, [...] que nos faz perceber o cheirinho de terra molhada. 
     Além de ser excelente produtora de antibióticos – medicamentos indicados para combater algumas doenças de origem bacteriana –, essa bactéria é, digamos, uma aliada dos camelos. O odor característico que elas produzem em razão da umidade ajuda os camelos a encontrarem água no deserto. Claro que para sentir o cheirinho produzido pelas bactérias em ambiente tão seco os camelos precisam contar com um super olfato. E contam mesmo! Graças a esse sentido aguçado, são capazes de encontrar água a mais de oitenta quilômetros de distância. Isso é que é faro! [...] 
 SILVA, Andreza Moura 

  (Spaece) No trecho “Esse é o caso da Streptomyces coelicolor,...” (l.7), a expressão destacada é exemplo de linguagem

Leia o texto abaixo. 

 O bicho Folharal 

     Havia seca no sertão e somente uma cacimba ao pé de uma serra tinha ainda um pouco de água. Todos os animais selvagens eram obrigados a beber ali. A onça ficou à espera da raposa, junto da cacimba, dia e noite. Nunca a raposa sentira tanta sede. Ao fim de três dias já não aguentava mais. Resolveu ir beber, usando duma astúcia qualquer. Achou um cortiço de abelhas, furou-o e com o mel que dele escorreu untou todo o seu corpo. Depois, rolou num monte de folhas secas, que se pregaram aos seus pelos e cobriram-na toda. Imediatamente, foi à cacimba. 
A onça olhou-a bem e perguntou: 
– Que bicho és tu que eu não conheço, que eu nunca vi? 
– Sou o bicho Folharal. – Respondeu a raposa. 
– Podes beber. 
A raposa desceu a rampa do bebedouro, meteu-se na água, bebendo-a com delícia e a onça lá em cima, desconfiada, vendo-a beber demais, como quem trazia uma sede de vários dias, dizia: 
– Quanto bebes, Folharal! Quando já havia bebido o sufi ciente, a última folha caíra, a onça reconhecera a inimiga esperta e pulara ferozmente sobre ela, mas a raposa conseguira fugir. 
 Disponível em: Uol 

  (SAEGO). Na expressão “– Quanto bebes, Folharal! ”, o ponto de exclamação sugere

Leia o texto abaixo. 

     Como a Fidência se gabasse de discreta, seu marido resolveu tirar a prova. E para isso, uma noite acordou-a com ar assustado, dizendo: – Que estranho fenômeno, Fidência. Pois não é que acabo de botar um ovo? – Um ovo?! – Exclamou a mulher, arregalando os olhos. – Pois é, para ver. E cá está ele, ainda quentinho. Mais escute, é preciso que isso fique em segredo absoluto entre nós. Você bem sabe como é o mundo. Se a notícia corre, começam todos a troçar de mim e acabam pondo-me apelido. Segura, pois, a língua. Nunca diga nada a ninguém. 
 LOBATO, Monteiro. 

  (Spaece) Na expressão “Um ovo?!”, a pontuação indica

Sua nota:

Você acertou de questões

Nível de aprendizagem:

Postar um comentário

O seu comentário é muito importante!

Postagem Anterior Próxima Postagem