ATIVIDADE / SIMULADO DE INTERPRETAÇÃO E COMPREENSÃO DE ARTIGO DE OPINIÃO (8º e 9º ANO)


QUESTÕES ENVOLVENDO OS DESCRITORES DO SAEB

Leia o texto abaixo para responder as próximas 13 (treze) questões: 

UMA PROIBIÇÃO NECESSÁRIA 
          Um assunto que vem despertando a atenção não só da comunidade acadêmica, mas da sociedade como um todo, é a proibição do uso de celulares e bonés pelos estudantes na sala de aula. A discussão acirrou-se após a restrição do uso desses objetos em algumas escolas. Apesar da polêmica instaurada, cremos que a vedação é a melhor solução.
          No que se refere ao celular, a proibição do seu uso em sala de aula é uma medida que se harmoniza com o ambiente em que o estudante está. A sala de aula é um local de aprendizagem, onde o discente deve se esforçar ao máximo para extrair do professor os conhecimentos da matéria. Nesse contexto, o celular é um aparelho que só vem dificultar a relação ensino-aprendizagem, visto que atrapalha não só quem atende, mas todos os que estão ao seu redor.
          Quanto ao boné, a restrição de seu uso em sala de aula se deve a uma questão de educação e respeito pela figura do mestre. Deve-se ter em mente que o professor - assim como os pais e as autoridades religiosas - merece todo o respeito no exercício do seu ofício, que é o de transmitir conhecimentos. Do mesmo modo que é mal-educado sentar-se à mesa com um chapéu na cabeça, assistir a uma aula usando um boné também o é.
        Por outro lado, alguns entendem que o Estado não poderia proibir os celulares e bonés em sala de aula, visto que violaria o direito da pessoa de ir e vir com seus bens. Entretanto, devemos ter em mente que não existe direito absoluto, todos são relativos. E sempre que há um conflito entre eles, deve-se realizar uma ponderação de valores, a fim de determinar qual prevalecerá. No caso em análise, o direito da coletividade (alunos e professores) prevalece sobre o direito individual de usar o celular ou o boné na sala de aula.
       Desse modo, percebe-se que há razoabilidade nos objetivos pretendidos pela proibição, visto que beneficia toda a comunidade acadêmica. Os estudantes devem se conscientizar que escola é sinônimo de aprendizagem, e que todo esforço deve ser feito para valorizar o processo de ensino e a figura do professor.

Orlando Morando
(Adaptado – Tudo Sala de Aula)

ATIVIDADES

1. (D12) A finalidade do texto é
a) trazer uma informação de interesse público.
b) descrever um acontecimento reconte em salas de aulas.
c) apresentar um ponto de vista sobre um determinado assunto.
c) narrar fatos do cotidiano escolar.

2. (D3) No trecho: “A discussão acirrou-se após a restrição do uso desses objetos...”, a palavra grifada tem o sentido no texto de
a) observação.
b) proibição.
c) determinação.
d) exceção.

3. (D7) A tese defendida pelo autor do texto está presente em
a) “Apesar da polêmica instaurada, cremos que a vedação é a melhor solução.”
b) “... onde o discente deve se esforçar ao máximo para extrair do professor os conhecimentos da matéria.”
c) “A sala de aula é um local de aprendizagem...”
d) “... a restrição de seu uso em sala de aula se deve a uma questão de educação...”


4. (D1) No texto,
a) o autor defende o fim do uso dos celulares em salas de aula, porque acredita que ele inibe o ensino-aprendizagem dos alunos.
b) o autor defende que em todos os espaços escolares, o uso de celular e boné devem ser proibidos.
c) o autor acredita que os celulares devem ser evitados pelas crianças, já que eles atrapalham o desenvolvimento cognitivo dos alunos.
d) o autor defende que o uso de bonés em sala de aula compromete a aprendizagem.

5. (D1) Para o autor Orlando Morando, o uso de bonés em sala de aula representa
a) uma questão de humildade com o mestre.
b) uma falta de educação aos religiosos.
c) a ignorância por parte dos alunos.
d) falta de educação aos professores.

6. (D14) Há um FATO em:
a) “A discussão acirrou-se após a restrição do uso desses objetos em algumas escolas.”
b) “Quanto ao boné, a restrição de seu uso em sala de aula se deve a uma questão de educação e respeito pela figura do mestre.”
c) “... é mal-educado sentar-se à mesa com um chapéu na cabeça...”
d) “”... o celular é um aparelho que só vem dificultar a relação ensino-aprendizagem...”

7. (D17) No trecho: “Deve-se ter em mente que o professor - assim como os pais e as autoridades religiosas - merece todo o respeito no exercício do seu ofício...”, o uso de dois travessões usados para separar “- assim como os pais e as autoridades religiosas –” foi utilizado para
a) separar uma opinião.
b) acrescentar uma informação.
c) introduzir uma comparação.
d) apresentar uma explicação.

8. (D2) No trecho: “... visto que atrapalha não só quem atende, mas todos os que estão ao seu redor.”, o pronome relativo grifado retoma o termo
a) celular.
b) aparelho.
c) contexto.
d) ensino-aprendizagem.

9. (D15) No trecho: “Entretanto, devemos ter em mente que não existe direito absoluto, todos são relativos.”, a palavra grifada introduz uma
a) causa.
b) consequência.
c) oposição.
d) explicação.

10. (D4) A frase abaixo que melhor representa o tema do texto é:
a) A restrição de uso de celulares e bonés em todo espaço escolar.
b) Professor merece respeito.
c) Sala de aula é um ambiente educativo.
d) Celulares e bonés não combinam em sala de aula.

11. (D17) No trecho: “... o direito da coletividade (alunos e professores) prevalece sobre o direito individual...”, o uso dos parênteses foi utilizado para
a) acrescentar uma informação do direito.
b) acrescentar uma explicação de coletividade.
c) introduzir uma oposição do sentido de coletividade.
d) esclarecer ao leitor sobre o direito individual.

12. (D18) No trecho: “E sempre que há um conflito entre eles, deve-se realizar uma ponderação de valores...”, a escolha da palavra ponderação pelo autor revela que ele
a) almeja que os leitores aceitem sua opinião do não uso de celulares e bonés em sala de aula.
b) quis apresentar a importância do debate sobre os valores que realmente devem prevalecer.
c) acredita que os conflitos existentes sobre o uso de celulares em sala de aula devem ser decididos pela maioria.
d) se importa pelo direito absoluto, mas os relativos também são importantes.

13. (D15) No final do texto, em: “... e que todo esforço deve ser feito para valorizar o processo de ensino e a figura do professor.”, o uso da conjunção “para” introduz
a) uma concessão.
b) uma consequência.
c) uma explicação.
d) uma finalidade.

Atividade elaborada por Maurício Araújo


GABARITO
1C / 2B / 3A / 4A /5D / 6A / 7C / 8A / 9C / 10D / 11B / 12B / 13D


Inscreva-se no Blog Tudo Sala de Aula ao lado!

1 Comentários

Tudo Sala de Aula agradece sua interação conosco!

  1. Parabéns ao professor Mauricio por todas as atividades de apoio postadas; são de suma importância para o suporte em sala de aula.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Tudo Sala de Aula agradece sua interação conosco!