ATIVIDADE INTERPRETATIVA - EDITORIAL - FUNDAMENTAL 2

Leia o texto e responda as próximas 10 questões:

ALÉM DA DOSE
Quinta-feira, Novembro 24, 2011
A proibição da venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos é uma daquelas leis que jamais foram cumpridas com rigor no Brasil. Uma pesquisa recente encomendada pelo governo do Estado de São Paulo mostrou que um em cada cinco adolescentes entre 12 e 17 anos bebe regularmente, e quatro em cada dez conseguem comprar álcool sem restrições. Diante desse quadro, é salutar a nova lei estadual que busca endurecer as regras contra o consumo de álcool por adolescentes.
Em vigor desde o fim de semana passado, a legislação impõe multas de R$ 1.745 a R$ 87.250 a estabelecimentos que vendam bebida alcoólica a menores de idade. Assim como ocorreu com a bem-sucedida lei antifumo, a expectativa de punição deve reforçar os controles de bares e supermercados e tornar mais difícil o acesso de adolescentes ao álcool.
Idealizada segundo as regras da "tolerância zero", a nova Lei antiálcool erra, porém, ao transferir para os estabelecimentos comerciais a total responsabilidade pelo consumo de bebida por menores, mesmo em situações que não estão sob seu controle.
O ponto mais contestável é o enquadramento do comerciante ainda que a bebida seja comprada legalmente por um maior e repassada a um menor. Não é razoável imaginar que os bares tenham bedéis para verificar e proibir, por exemplo, um pai de oferecer um copo de cerveja a seu filho. A pena, se coubesse, deveria recair sobre o adulto irresponsável, não sobre o comerciante.
O Sindicato de Bares e Restaurantes também reclama, com razão, da multa a quem vender bebida para jovem com documento de identidade falsificado. A não ser que se trate de uma montagem grosseira, é exigir demais que os vendedores se transformem em peritos a detectar fraudes em carteiras.
O terceiro aspecto sob contestação, a obrigatoriedade de geladeiras separadas para bebidas alcoólicas e outras, também é controverso. Além de gerar custo extra para os comerciantes - que pode ser expressivo em alguns casos -, sua utilidade é duvidosa.
A nova lei acerta ao reforçar restrições e impor multas mais pesadas, mas exagera na dose nos pontos acima mencionados - que deveriam ser revistos.
Disponível em: https://educablogport.blogspot.com.br

1ª)  Na introdução, já se presume o assunto do texto. Escreva-o abaixo.
_____________________________________________________________________________

2ª) Para escrever um EDITORIAL o autor precisa
(A) criar fatos e personagens conforme sua imaginação.
(B) utilizar-se de um assunto pouco conhecido pelos leitores.
(C) falar sobre uma realidade polêmica.
(D) ser complexo e utilizar um vocabulário acima do padrão.


3ª) O texto apresenta características, principalmente
(A)  narrativas.
(B)  argumentativas.
(C)  descritivas.
(D)  instrucionais.


Localize no texto o que se pede abaixo:
4ª) Uma opinião:
_______________________________________________________________________

5ª) Um fato:
_______________________________________________________________________

6ª) O texto foi escrito utilizando-se de uma linguagem
(A) popular, sem observar a regras gramaticais.
(B) padrão, com regras linguísticas definidas.
(C) com gírias, pois está endereçado a um público alvo: adolescentes.
(D)  regional, especificando, principalmente, um dialeto.

7ª) No trecho “... e quatro em cada dez conseguem comprar álcool sem restrições” (parag. 1), a palavra destacada pode ser substituída, sem alteração de sentido do texto, por
(A)  limitações.
(B)  medo.
(C)  punições.
(D)  regulamentos.

8ª) No trecho “O ponto mais contestável é o enquadramento do comerciante ainda que a bebida seja
comprada legalmente...” (parag. 4), a expressão destacada pode ser substituída, sem alteração do sentido do texto, por
(A) à medida que
(B) mesmo que
(C) para que
(D) já que

9ª) Em “A nova lei acerta ao reforçar restrições e impor multas mais pesadas, mas exagera na dose...” (parag. 7), a palavra destacada exprime idéia de
(A)  causa
(B)  conseqüência
(C)  adversidade
(D)  adição

10ª) No trecho, “Diante desse quadro, é salutar a nova lei estadual que busca endurecer as regras contra o consumo de álcool por adolescentes” (parag. 1), a palavra destacada foi utilizada em substituição do termo ou expressão
(A) nova lei estadual.
(B) desse quadro.
(C) regras
(D) consumo de álcool.

18 Comentários

Tudo Sala de Aula agradece sua interação conosco!

  1. 4) a- ''A pena, se coubesse, deveria recair sobre o adulto irresponsável, não sobre o comerciante.''
    b- "Uma pesquisa recente encomendada pelo governo do Estado de São Paulo mostrou que um em cada cinco adolescentes entre 12 e 17 anos bebe regularmente, e quatro em cada dez conseguem comprar álcool sem restrições."

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. o texto tem como assunto a negligencia do brasil referente a vendas de bebidas alcoílicas para menores de 18 anos

      Excluir
    2. o texto tem como assunto a negligencia do brasil referente a vendas de bebidas alcoílicas para menores de 18 anos

      Excluir
  3. Respostas
    1. "A proibição da venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos é uma daquelas leis que jamais foram cumpridas com rigor no Brasil".

      Excluir
    2. Sim menores de idade também bebê e não é para bebê

      Excluir
  4. Obg pessoal me ajudou muito

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Tudo Sala de Aula agradece sua interação conosco!